Quem são elas?

No Tour du Mont Blanc

ANAZÉLIA TEDESCO

Nossas experiências nos moldam. Há algum tempo, decidi que, além do meu cotidiano e da minha carreira, eu desejava profundamente que fossem os lugares e as pessoas as principais experiências a me moldarem. Nascia um dilema: se trabalho com paixão e tenho apego sincero por quem me cerca, como viver viajando por aí pra vivenciar novos lugares e pessoas? Daí nasceu, também, bastante da concepção desse projeto: mochilar nos fins de semana, feriados e férias, sem nenhuma pretensão de largar tudo. É possível conhecer bastante do mundo e ainda assim se estabelecer num lugar. E o meu lugar é o ES. Nasci em Pancas, em outubro de 1987, cercada por pedras de todos os lados. Só depois de muito tempo fui entender que aquela paisagem, deslumbrante aos olhos de qualquer um, não é trivial. Estar na presença de montanhas tão imponentes, durante metade da minha vida até aqui, tirou um pouco da minha percepção sobre quão grande é a dádiva da imersão na natureza. Mudei pra capital do estado, Vitória, estudei Biologia, trabalhei com unidades de conservação e hoje me dedico à recuperação de florestas. Agora, aquela percepção vaga se apresenta da maneira mais clara possível. E eu tenho urgência de viver – aqui e no resto do mundo, renovando meu vínculo com a natureza.

 

Na Travessia Petrô-Terê

THAÍS TOVAR

Porque a vida é mesmo uma caixinha de surpresas! Quando pensamos que já chegamos ao clímax de nossas vidas, que já vivemos grandes momentos, entendemos que, na verdade, nossa definição para o termo “grande” é que estava limitada. Nasci em Vitória, em julho de 86, e morei 10 intensos anos no meio da floresta Amazônica. Tive uma infância surreal e ousada, que influenciou muito na escolha da minha profissão, Bióloga! Ai você supõe, pronto, consegui! Cheguei onde queria! E de repente, quando você menos imagina, surgem convites para “conhecer” o mundo. Sim, o mundo! Mas de uma forma como eu nunca havia imaginado, nem mesmo achado que seria possível para “um mero moral” como eu (rs). E quer saber? Vale a pena. Vale a pena acreditar, se preparar, colocar uma mochila nas costas e partir. Um passo de cada vez para o inimaginável. Se eu consegui, qualquer um consegue! Basta determinação! E hoje, sou incrivelmente satisfeita em chegar a lugares em que muitos só veriam por fotos. Fica aqui o meu convite, ouse você também. Se aventure! A vida é realmente muito curta.

 

STEPHANIE VIDIGAL

De tudo o que a vida me ofereceu, eu escolhi ser livre e viver! 11146236_10153006271104442_3760054401947832048_nDesde criança tenho paixão pela natureza e também amo viajar. Sou formada em Geografia e a partir daí comecei a ter mais contato ainda com a natureza. Desde que comecei os esportes de aventura, eu já experimentei rapel, cascading, rafting, paraquedas, parapente, trekking e escalada. Nasci em São Mateus, interior do ES e como lá a gente não tem acesso a muitas atividades de aventura, comecei a organizar, junto com amigos, excursões para as atividades nas regiões de montanhas e assim fomos desbravando esse Brasil. Em 2014 mudei pra capital, Vitória e a partir daí ficou tudo mais fácil pela proximidade com as montanhas do estado e com o aeroporto. De todas essas aventuras, o trekking ganhou meu coração, pra mim estar na montanha é rejuvenescedor, me traz paz, limpa minha mente e apesar do esforço físico, renova minhas forças. Então, vamos pra montanha e vamos viver!


Agora que já nos conhece, confira O que NÃO somos.