Mulheres no Topo – o novo desafio do Mochilando com Elas

Serra Fina. Foto: André Dib

Serra Fina. Foto: André Dib

Da necessidade de estar em constante evolução, nasce o nosso mais novo projeto: Mulheres no Topo. A ideia é, pelo menos uma vez no ano, partir para algo que seja totalmente novo para nós. Uma experiência que nos imponha desafios e que, uma vez concluída, traga aquela sensação de superação dos nossos limites.

Somos movidas por desafios, inexplicavelmente atraídas por montanhas e envolvidas pela magia do contato com a natureza. Daí, a escolha desse ano se justifica muito bem. Vamos fazer pela primeira vez uma travessia de montanha de forma autoguiada e independente – sem contar com amigos que tenham mais experiência que nós ou que já tenham percorrido o trajeto. E para que isso seja um desafio de envergadura, a escolhida foi a Travessia da Serra Fina. Divulgamos agora a existência desse projeto quando já está tudo certo para que ele aconteça. Já temos a definição de data – é no fim desse mês! – participantes, apoiadores, roteiro, equipamentos necessários e até detalhes da alimentação já foram decididos. É chegada a hora de contar pra vocês: do que se trata o Mulheres no Topo?

 

O Projeto

Mulheres no Topo

 

Por que ‘Mulheres no Topo’?

Vivemos um tempo em que as mulheres se destacam cada vez menos como “coadjuvantes importantes” e cada vez mais como determinantes da própria história. Agora elas realizam tarefas até então restritas ou predominantemente associadas ao universo masculino.

Contagiadas por essa nova onda, unimos cinco mulheres por uma convicção em comum: acreditar que somos capazes de encarar desafios de montanha de forma independente, carregando o nosso equipamento e organizando a logística, além de fazer a orientação na trilha. Surgia aí o projeto ‘Mulheres no Topo’. A ideia é que, pelo menos uma vez por ano, um grupo de mulheres ligadas ao Mochilando com Elas se aventure pelo Brasil ou pelo mundo, sempre alcançando um cume ou realizando um feito inédito para o grupo – levando o montanhismo feminino, literalmente, ao topo. Essa será para nós uma oportunidade de sair da zona de conforto.

 

Nossa motivação

Sabemos que para muitos montanhistas experientes a Serra Fina não é considerada um desafio. Para nós, entretanto, concluir a travessia de forma autossuficiente será uma tarefa que exigirá treino e dedicação redobrada. Contudo, parafraseando o Gustavo Ziller, que é uma das figuras que nos inspiram, acreditamos que pessoas normais podem fazer coisas extraordinárias. Foi essa filosofia que ergueu o Mochilando como Elas e nos guiou até aqui!

Sabemos que o mundo outdoor parece um bicho de sete cabeças para muitas pessoas, que acabam não se aventurando por não saber por onde começar. E ainda há aqueles que jamais se aventuram, por imaginar ser necessário largar tudo e adotar uma vida nômade e sem compromissos. São essas percepções que queremos desmistificar.

 

Por que a Serra Fina?

Para cinco apaixonadas por montanha, essa pergunta suscita quase que automaticamente a vontade de evocar George Mallory, um dos mais famosos alpinistas de todos os tempos, e responder simplesmente: ‘Porque está lá’! A Travessia da Serra Fina é uma das mais difíceis do Brasil, principalmente pela quantidade de peso que se tem que carregar em 4 dias e dos poucos pontos de água no caminho. Além disso, o percurso é feito quase que em sua totalidade pela crista da montanha, o que expõe o caminhante a possíveis intempéries como ventos fortes e chuva. Montanhistas experientes também já relataram dificuldade de orientação em alguns trechos da travessia, como a passagem pelo Vale do Ruah.

 

Apoiadores

Apoiadores - Mulheres no Topo

Falar dos nossos apoiadores é falar de marcas que acreditam na força e no protagonismo das mulheres no montanhismo brasileiro.

Os primeiros a abraçarem o no nosso projeto foram os parceiros da Casa Marlin, uma empresa genuinamente capixaba, que hoje é referência no mercado de artigos para esportes e atividades outdoor. Eles têm um papel muito importante nas nossas expedições: nos apresentam os novos produtos de marcas renomadas. Daí vem a relação com nossos outros dois apoiadores.

Travessias e trekkings de longa duração exigem equipamentos à altura do desafio. A Deuter nos trouxe a tranquilidade de saber que teremos o equipamento adequado para essa empreitada, já que suas mochilas estão entre as melhores do mundo e pra nós reúnem características essenciais: conforto, resistência e leveza. Além disso, nosso sono está garantido com sacos de dormir apropriados pras temperaturas da Serra Fina.

Para os pés, vamos contar com a qualidade, aderência e resistência das botas Snake. O trekking da Serra Fina tem a duração de quatro dias e passa por terrenos diversos. Usar a bota certa é condição primordial pro sucesso da travessia.

Além dos apoios institucionais, durante nossa preparação contamos com a colaboração de pessoas extremamente generosas. Esse é o caso do fotógrafo André Dib, que gentilmente cedeu algumas de suas primorosas imagens da Serra Fina para que pudéssemos utilizar na divulgação do projeto.

Por tudo isso, fica aqui o nosso obrigada aos apoiadores. Valeu mesmo! =)

 

Edição 2016 – Participantes

 

Somos mulheres apaixonadas por fazer hiking, trekking, corrida, remada, escalada e tudo mais que a vida outdoor possa proporcionar. Não vivemos de viagens. Trabalhamos de segunda a sexta, como a maioria das pessoas. Em comum, temos nossa terra natal – somos todas capixabas – e também nosso meio de trabalho – somos quatro biólogas e uma geógrafa. E, é claro, somos amantes de montanhas e da natureza.

Além das três componentes do Mochilando com Elas (Anazélia Tedesco, Thaís Tovar e Stephanie Vidigal), convidamos duas parceiras de trilhas pra participarem conosco do Mulheres no Topo – Edição 2016, a Priscilla Nobres e a Raiany Reis.

 

Anazélia Tedesco

Anazélia Tedesco no Tour du Mont Blanc

Anazélia Tedesco tem 28 anos, é bióloga, dedica-se à restauração de florestas como trabalho e ao montanhismo como lazer – a união dessas duas coisas define seu estilo de vida. Acredita que uma ligação profunda entre as pessoas, suas histórias e o meio natural pode mudar o planeta. Sua história com as montanhas começa em Pancas, a terra do Pontões Capixabas, onde nasceu. Mais tarde, conheceu os trekkings de longa distância e as tradicionais travessias, o que aguçou ainda mais sua paixão por relevos acentuados. A urgência de viver e conhecer o mundo já a levou a percorrer os caminhos do Tour du Mont Blanc, na França, Itália e Suíça, do Monte Roraima, na Venezuela, além de paisagens que considera inesquecíveis no Brasil e no exterior, como os contornos da Serra dos Órgãos (Rio de Janeiro) e do Parque Nacional Torres del Paine (Chile).

  

 

 

Priscilla Nobres

Priscilla Nobres no Trekking do Monte Roraima

Priscilla Nobres tem 32 anos, é bióloga e estudante de doutorado. Além do trekking, pratica yoga, corrida e está iniciando na escalada. Sempre gostou de aventuras, mas desde que se mudou para o Rio, que tem um estilo de vida mais outdoor, passou a se dedicar mais aos esportes ligados à natureza.  Entre as experiências que mais se destacam na trajetória de montanha dela estão as Travessias do Juatinga, Petrô x Terê, Cobiçado x Ventania e Circuito em Ilha Grande, no Rio de Janeiro.  Além de caminhadas por Ibitipoca, Monte Roraima, Itatiaia, Ilha Bela e Caparaó. Participou também de algumas corridas de aventura do circuito K21: Cabo Frio (RJ), Ilha Grande (RJ), Pedra Azul (ES) e Maresias (SP), além da 1ª Maratona do Espírito Santo e 5ª e 6ª Maratona de Revezamento Pão de Açúcar.

 

Raiany Reis

Raiany Reis no Vulcão Villarica

Raiany Reis tem 26 anos, é bióloga e estudante de direito. Desde 2010 tem a ideia de conhecer o mundo e as pessoas que nele habitam. Já esteve em diversos lugares da América do Sul e Europa, percorreu as trilhas que levam a Macchu Picchu e subiu o Vulcão Villarica. Entre as experiências em Montanha estão o Monte Roraima, algumas montanhas e pequenos vulcões no Deserto do Atacama, o circuito W em Torres del Paine, base do Fitz Roy e outras trilhas em El Chaltén. Depois de praticar escalada em gelo nos glaciares patagônicos se apaixonou pelo esporte e pretende se aprofundar ainda mais no alpinismo. Seu sonho é escalar o Aconcágua.

 

Stephanie Vidigal

Stephanie Vidigal no Pico da BandeiraStephanie Vidigal tem 32 anos, é geógrafa e capixaba. A paixão pela natureza vem desde criança, mas há alguns anos começou a praticar esportes de aventura, viajar e fazer trilhas. Desde então experimentou rapel, cascading, rafting, paraquedas, paragliding, trekking e hiking. Sua paixão maior é pelo trekking e o primeiro foi no Pico da Bandeira, o 3º maior do Brasil. Depois disso, ela não parou mais e já se aventurou na Volta da Ilha Grande, Pico das Agulhas Negras, Monte Roraima, Travessia Petrô x Terê e Travessia Lapinha x Tabuleiro (Serra do Cipó). Também pratica treinamento funcional, corrida e escalada em rocha.

 

Thaís Tovar

Thaís Tovar no Parque Nacional do ItatiaiaThaís Tovar tem 29 anos, é bióloga e capixaba. Na infância, morou 10 intensos anos no meio da floresta amazônica, fato que plantou a semente aventureira em seu coração. Hoje, tentar viver o real significado de “ser extraordinária”, aquela que foge do usual, do previsto. E sempre que pode, incentiva a todos a conhecer o mundo, nem que seja nas horas vagas! Já percorreu lugares incríveis como Monte Roraima, Ibitipoca, São Thomé das Letras, Pico das Agulhas Negras, Prateleiras, Pico da Bandeira, completou a Travessia Petrópolis x Teresópolis. Mas compreende que isso é só o começo e está constantemente se preparando para a próxima aventura.

 

Próximos passos

 

Em breve divulgaremos mais notícias do Mulheres no Topo, aqui no Blog, e também por meio do Facebook e do Instagram do Mochilando com Elas. Os próximos passos incluem a continuidade da nossa preparação física e definição de alguns detalhes de logística da Travessia. Também divulgaremos quais são nossas principais expectativas e dificuldades pra esse novo desafio.

 

Até mais!

Equipe MCE

Thaís Tovar, Stephanie Vidigal e Anazélia Tedesco

Anazélia Tedesco

Anazélia Tedesco

Anazélia Tedesco tem 28 anos, é bióloga, dedica-se à restauração de florestas como trabalho e ao montanhismo como lazer - a união dessas duas coisas define seu estilo de vida. Sua história com as montanhas começa em Pancas, a terra do Pontões Capixabas, onde nasceu. Mais tarde, conheceu os trekkings de longa distância e as tradicionais travessias e, desde então, não parou mais.
Anazélia Tedesco

Últimos posts por Anazélia Tedesco (exibir todos)

24 Comentários

  • Mila

    Uau! Já admiro demais essas cinco! Sucesso, força e proteção, meninas.

  • Rodriguinho Bilbo

    FANTÁSTICO! Sou muito fã de vocês meninas, sempre em lugares maravilhosos e com certeza curtindo trilhas incríveis….. O artigo sobre o Projeto Mulheres no Topo 2016 está show de bola, sei que irão concluir a travessia com sucesso e nos trazer boas histórias e experiências da vibe. Sucesso sempre e nos esbarramos por aí nos picos.

  • EDUARDO SHIBA

    “Uauuuuuu” Foi a 1a coisa que me veio à cabeça quando soube da matéria… E “Inveja” foi a 2a….Esse sentimento pouco nobre porém sincero, servirá de inspiração para que velhos montanhistas “acomodados” procurem novos lugares e novos desafios.
    E iniciando pela matéria parece daqueles ultrapassados desafios de mulheresxhomens ou coisas do genero, mas prestando bem atenção nota-se algo muito, mas muuuuuito além disso.
    Trata-se de Amizade, mas muito mais , de Amor pela Natureza, por Montanhas e principalmente daquilo que está encravado na Alma de todo o Montanhista…Superação de Desafios e de Limites!
    Acompanharemos de perto mais essa Aventura dessas Incríveis Meninas que só de imaginar já quase conseguimos saborear juntos as Belas Paisagens, o Vento no Rosto, a Beleza de uma Noite Estrelada e o Espetáculo do Nascer do Sol…
    E nós daqui do Paraná torcemos para que corra tudo bem, que os obstáculos sejam superados e que, quem sabe, um desses anos vcs venham se aventurar por uma de nossas Humildes porém Belas Travessias no Conjunto Marumbi ou no Pico Paraná.
    Meus Sinceros Parabéns!;)

    • Que bom ler seu comentário, Eduardo! Você captou o que tentamos transmitir! Dessa vez a motivação é superar nossos limites e ver que também podemos fazer coisas incríveis! 🙂 Amamos fazer trilhas com nossos amigos, mas a gentileza deles (segurando uma mochila aqui, dando uma mãozinha ali), faz com que a gente se acomode um pouco, haha. Amizade, amor pela natureza e pelas montanhas resume bem o nosso estilo de vida! Esperamos poder ir em breve pras serras do Sul e contar com sua companhia. Obrigada por nos impulsionar com essa mensagem. Até breve!

  • Daisy

    Parabéns meninas!! Projeto top. Muito sucesso nessa aventura. Amiga Stephanie, cuidado e volte inteira rsrs.

  • Livia Machado

    Estou torcendo por vcs! Parabéns pela iniciativa meninas! Que vcs alcancem topos cada vez mais altos! Quero acompanhar todas as publicações! =D

  • Isael Colonna Ribeiro

    Sucesso e boa sorte meninas! Muita aventura e belas paisagens para vocês! Grande abraço!

  • Salezia Cunha

    Sucesso na sua caminhada Stephanie.
    Sempre acompanhando você e seu projeto de vida. Meu conselho é sempre o mesmo, tenha cuidado e sem

  • Rita Vidigal (Mãe de Stephanie)

    Vão com Deus meninas, tudo vai dar certo!!!
    Filha, vc me deixa de cabelo em pé, mas to torcendo por vcs!!
    Bjo, te amo!!!

  • Suzana Espindola

    parabéns meninas!!! Admiração total a vocês!
    As sigo no instagram e acompanho por la. Sou trilheira também, e pretendo chegar no nível de vocês! Toda sorte do mundo!

  • Amei, meninas!!
    Também sou bióloga (e aspirante a montanhista hehe), e me deu uma empolgação extra ver colegas biólogas lindas fazendo um projeto tão bacana! <3 Parabéns!
    Vou acompanhando vocês! 🙂
    Sucesso!
    beijoss

    • Oi, Laura! Lembro de já ter visto suas fotos de montanha no Instagram 😀 Quem sabe não conseguimos marcar uma trilha com nossas seguidoras montanhistas! \o/ Muuuito obrigada pelo incentivo, é muito importante pra nós.
      Bjos!

  • Parabéns, meninas!
    Vou acompanhar o projeto! Inspirador!
    Bjs

  • Danyella

    Meninas! Desejo muito sucesso! Vocês estão muito preparadas! Estou torcendo por vocês! E é claro!!! Não economizem nas dicas depois… quero muitas… rsrsrs…
    E mais do que desejar: Tenham uma ótima aventura! O que posso dizer é: Façam dessa a melhor aventura! Muita luz e proteção sempre! Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *