Trilha no Morro Dois Irmãos

Foto: Stephanie Vidigal

 

Desde a primeira vez que fui ao Rio, me apaixonei pela cidade e em Ipanema ou Leblon ficava admirando o Morro Dois Irmãos. O pôr do sol atrás dele é lindo demais e com isso cada dia aumentava a vontade de fazer a trilha do Morro Dois Irmãos.

O Morro Dois Irmãos é uma formação rochosa com 533 metros de altitude e está localizado no bairro do Vidigal, entre as favelas do Vidigal e Rocinha. No seu entorno foi criado o Parque Natural Municipal do Penhasco Dois Irmãos.

Como, de passagem pelo Rio, ficamos uma noite a mais só pra fazer essa trilha, nos hospedamos num hostel lá no Vidigal, chamado Vidigal House. É pequeno, mas se for pra uma estadia rápida, vale a pena.

O Vidigal atrai muitos turistas, principalmente por causa das festas com a surpreendente vista que se tem de lá e também pela curiosidade de saber como é a vida na comunidade. Se você tem essa curiosidade, fique hospedado lá e aproveite alguma das várias festas que rolam por lá.

O acesso à trilha se dá pelo Morro do Vidigal. Dá pra chegar de ônibus ou táxi até a entrada da favela e de lá você pode ir de kombi ou mototáxi, como nós fizemos. Saiba que é aventura certa, mas segura e vai! Outra opção é ir a pé até a quadra de futebol, onde a trilha começa (saiba que a pé é uma subida boa, no asfalto, ruas estreitas com carros passando, calçadas quase inexistentes…). O mototáxi super vale a pena e custa apenas R$3,00.

ACESSO À TRILHA

A trilha é uma caminhada leve, de 1,5km e pode levar de 40 minutos até 2 horas, dependendo do condicionamento físico do grupo. Use calçado apropriado, tênis ou bota leve, pois alguns trechos são um pouco escorregadios. Use roupas leves, boné, óculos de sol, protetor solar e água, porque o calor do Rio castiga, principalmente no verão. Leve uma mochilinha com sua garrafa de água, algo pra um lanche rápido e toalha pra secar o suor. Lá em cima o pessoal vende algumas coisas, tipo Gatorade, mas não deixe de levar a sua água!

 

No caminho, do lado esquerdo da trilha, há alguns mirantes, a partir dos quais você pode contemplar as praias, a Pedra Bonita, Pedra da Gávea, Favela da Rocinha e o Cristo Redentor. Com esse visual, vai dando mais ânimo de continuar a subida. Pelo caminho você pode encontrar saguis (vou confessar que eu tenho um pouco de medo deles rsrs). Se você gosta, tente não dar comida, pois apesar de serem bem mansos não é indicado interagir dessa forma com a fauna nativa.

 

No topo a vista é perfeita! Floresta da Tijuca, Cristo Redentor, Lagoa, orla do Leblon, Ipanema, Pão de Açúcar e até Niterói podem ser vistos lá de cima. Boa parte do complexo montanhoso do Rio. É lindo demais! Todos deveriam experimentar, pois vale muito a pena.

Fiz um vídeo com os snapchats que fiz na trilha, pra gente rir um pouquinho hahaha

 

Ah, vá num dia limpo, porque com nuvens a vista não vai ser tão linda. E aprecie sem moderação!

Agora quero voltar pra ver o pôr ou nascer do sol de lá, os dois devem ser lindos.

Stephanie Vidigal

Stephanie Vidigal

Stephanie Vidigal tem 32 anos, é geógrafa e capixaba. A paixão pela natureza vem desde criança e desde que começou os esportes de aventura já experimentou rapel, cascading, rafting, paraquedas, paragliding, trekking e hiking. Sua paixão maior é pelo trekking, mas ela também pratica com frequência corrida e escalada em rocha.
Stephanie Vidigal

Últimos posts por Stephanie Vidigal (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *