Como economizar na passagem aérea

Foto: Jonny Alves

Em viagens internacionais, ou mesmo nas viagens nacionais de longa distância, a passagem aérea geralmente é o item que mais pesa no orçamento do mochileiro. Pensando em aliviar esses custos nas viagens dos nossos leitores, convidamos nosso amigo Matheus Hobold Sovernigo, um autêntico viajante do mundo, a nos contar um pouco do que ele faz pra economizar quando viaja de avião.

O Matheus lançou há poucos dias um livro com essas e outras dicas e, diante do convite, não hesitou em nos ajudar com sua recente porém larga experiência no assunto. Todas as fotos incluídas no post são dele, tiradas em viagens que ele fez pelo mundo. Seguem abaixo as dicas preciosas! =)

 

Como economizar na passagem aérea?

 

Salve, galera! Me chamo Matheus, também sou mochileiro e estou aqui para contar um pouco de minha experiência em gastar menos ao utilizar o transporte aéreo em viagens. Este é o item com maior variação de custo para o mesmo serviço e, dependendo do tipo e duração da viagem, é o mais caro. Por isso, você deverá investir uma boa quantidade de tempo para localizar tarifas com preços mais aceitáveis. Por exemplo, uma passagem do Brasil para a Ásia pode facilmente superar os 5 mil reais, mas ao pesquisar melhor você perceberá que em quase todos anos há alguma promoção que a reduz a cerca de 2 mil reais durante um período.

 

Para não ter que desperdiçar muito tempo checando os sites de cada uma das companhias aéreas atrás de quedas nos preços, algumas páginas surgiram para ajudá-lo. No Brasil, o maior agregador de promoções de voos com origem no país é o Melhores Destinos. Você nem precisa acessar o site todos os dias para verificar se o voo até aquele lugar paradisíaco ficou viável, pois seu aplicativo para celular pode avisá-lo de cada atualização. Se a promoção ainda não foi anunciada, ou você quer checar datas e destinos diferentes para múltiplas companhias aéreas, há ainda o brasileiro Submarino Viagens ou o mais completo Matrix ITA Software. Como o último não vende as passagens e o anterior cobra taxas, recomendo que os utilizem apenas para consulta. Para efetivar a compra, podem usar sem medo as próprias páginas das companhias aéreas.

 

Ponto turístico na Islândia traz a memória de um acidente sem vítimas. Apesar de episódios como esse, o avião é um dos meios de transporte mais seguros.

Ponto turístico na Islândia traz a memória de um acidente sem vítimas. Apesar de episódios como esse, o avião é um dos meios de transporte mais seguros.

 

 

Embora muitas vezes não apareçam nos buscadores mencionados, sempre que possível utilize as companhias aéreas de baixo custo. Entre essas, há uma empresa atuante na Europa (Ryanair) e outra na Ásia (AirAsia) que desbancam qualquer concorrente pela variedade de destinos e principalmente pelo preço das passagens que, se compradas com antecedência, podem lhe render uma viagem internacional por menos de 30 dólares, já somadas as taxas dos aeroportos. Como nem tudo são flores, você deve estar atento ao tamanho da bagagem permitida que é reduzido, o que pode ser um problema para quem não tem a flexibilidade de viajar usando mochilas ou malas pequenas. Um bom motivo para usar seu mochilão. Outro lado negativo é que como os aeroportos estão afastados do centro, você muitas vezes necessitará de um translado que poderá lhe custar quase o preço da passagem. Não se esqueça de ler as regras dessas companhias, pois algumas exigem ainda que você faça o check-in do voo pela internet e leve a passagem impressa no embarque; caso contrário, lá vem mais taxa e sua economia vai água abaixo.

 

A antecedência recomendada para comprar passagens domésticas é de 25 a 40 dias na baixa temporada e de 60 a 90 dias na alta. Já para quem vai ao exterior, recomenda-se de 30 a 60 dias na baixa temporada e de 60 a 120 dias na alta. Outra regra geral é evitar feriados e finais de semana, onde sempre há mais procura. Fuja das datas mais concorridas para se livrar de mais custos (e filas) pela frente. Contudo, tenha em mente que a alta temporada de seu destino pode não ser na mesma época que de sua origem.

 

Caribe, o lugar onde é verão o ano todo, embora seu acesso não seja dos mais fáceis

Caribe, o lugar onde é verão o ano todo, embora seu acesso não seja dos mais fáceis

 

Se você pretende fazer uma viagem com duração de vários meses e com múltiplos destinos espalhados pelo globo, há outra opção disponível que pode ficar mais em conta do que comprar cada bilhete separado. Conhecido como Round The World, é a compra combinada de um pacote personalizável de um determinado número de passagens dentre mais de mil opções de destinos, preferencialmente em uma das grandes alianças mundiais: Star Alliance, Oneworld e SkyTeam. Ao utilizar os simuladores, fique atento às principais regras, que são: viagem em apenas um sentido, começando e terminando no mesmo país, com duração de 10 dias a 1 ano, e com 3 a 16 trechos de voo.

 

Outra forma de viajar quase de graça é através dos programas de milhagem. Geralmente os cartões lhe dão 1 milha por cada dólar gasto, embora alguns cheguem a 2 milhas. Além disso, há cartões que lhe oferecem um bônus inicial e a cada renovação de anuidade. As maiores companhias nacionais possuem programas próprios: Smiles (Gol), Multiplus (TAM), TudoAzul (Azul) e Amigo (Avianca). Depois de acumular pontos por meio do cartão, de parceiros de cada programa e das viagens realizadas, vem a árdua tarefa de localizar passagens com pontuação satisfatória e, em seguida, resta somente pagar as taxas aeroportuárias. Cuidado para não deixar seus pontos expirarem.

 

Infelizmente helicópteros, balões e discos voadores não fazem parte dos programas de milhagem

 

Existe ainda um jeito de voar totalmente grátis. Você sabia que pode pegar carona em voos da Força Aérea Brasileira? O único pré-requisito é ser brasileiro. Basta realizar o pedido em uma das diversas bases aéreas da FAB. A vaga surge, em média, em até duas semanas, sendo que militares têm preferência. Geralmente, quando consegue a vaga, você é avisado em 5 a 10 dias antes do embarque. O inconveniente fica no seu voo de volta, pois irá necessitar de um segundo pedido e o tempo de espera. Como voos pagos de um trecho costumam não compensar, se você tiver tempo, aguardar pode ser a melhor opção.

 

Esse é um resumo das principais dicas contidas em um dos capítulos do livro Manual do viajante mão-de-vaca: como viajar muito gastando pouco. Se você curtiu, não deixe de conferir os truques das demais formas de transporte, bem como para hospedagem, alimentação, lazer, compras, comunicação e documentação em viagens, para que você possa economizar muito, muito mais!

 

Elaborado por um mão-de-vaca para os demais colegas!

Elaborado por um mão-de-vaca para os demais colegas!

Anazélia Tedesco

Anazélia Tedesco

Anazélia Tedesco tem 28 anos, é bióloga, dedica-se à restauração de florestas como trabalho e ao montanhismo como lazer - a união dessas duas coisas define seu estilo de vida. Sua história com as montanhas começa em Pancas, a terra do Pontões Capixabas, onde nasceu. Mais tarde, conheceu os trekkings de longa distância e as tradicionais travessias e, desde então, não parou mais.
Anazélia Tedesco

Últimos posts por Anazélia Tedesco (exibir todos)

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *